Três dias antes do crime, tirador de Suzano disse para colegas “ficarem espertos”

Adolescente publicou fotos com máscara e arma.

Um dos atiradores do massacre que aconteceu na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (13), deu um “alerta” para os ex-colegas de classe. Em entrevista à revista Veja, um grupo de alunos afirmou que Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, que saiu da escola no ano passado, disse há três dias para os ex-colegas “ficarem espertos”.

No início da manhã desta quarta, o adolescente publicou uma série de imagens no Facebook em que aparecia com uma máscara de caveira, o boné e o relógio utilizados durante o crime. Em outras fotos, ele aparecia segurando uma arma de fogo e ainda fazia um sinal de arma com a mão na cabeça. Segundo os ex-colegas de Guilherme, ele costumava sempre postar fotos com armas e não sofreu bullying na época em que frequentou a escola.

O outro homem que participou do ataque foi identificado como Luiz Henrique de Castro, de 25 anos. Ele completaria 26 anos no próximo sábado (16). O ataque que aconteceu por volta das 9h30, matou oito pessoas. Os dois atiradores se mataram em seguida. Das vítimas, seis são adolescentes e duas são funcionárias da instituição. Varela

Deixe uma resposta