Pimentel anuncia que PSL terá candidato em Feira de Santana em 2020

Por meio da assessoria de imprensa, Pimentel informou que o desempenho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Bahia, que foi apontado pelo instituto Paraná Pesquisa, motiva ter um postulante na Princesinha do Sertão.

Em meio à confusão com a Câmara de Salvador, o secretário municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), Alberto Pimentel (PSL), pareceu, ontem, querer virar a página sobre os casos polêmicos e anunciou que o seu partido terá candidato para a prefeitura de Feira de Santana em 2020. Por meio da assessoria de imprensa, Pimentel informou que o desempenho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Bahia, que foi apontado pelo instituto Paraná Pesquisa, motiva ter um postulante na Princesinha do Sertão.

“Estamos em um cenário de aprovação de quase 60% do presidente Jair Bolsonaro na Bahia e estamos trazendo novos quadros para o partido. A renovação que chegou a Brasília também acontecerá na Bahia”, declarou o titular da Semtel, que é casado com a presidente do PSL na Bahia, a deputada federal Dayane Pimentel. Alberto Pimentel sugeriu, ainda, que o deputado estadual Pastor Tom, que se filiou recentemente a sigla, pode ser o nome para a prefeitura de Feira de Santana.

“No final do mês passado, o partido confirmou o ingresso do deputado estadual Pastor Tom, importante liderança de Feira de Santana e que será um representante dos ideais do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Legislativa. O PSL, com isso, viabiliza-se para lançar essa candidatura em 2020”, avalia Alberto Pimentel. Em recente entrevista à Tribuna, Alberto Pimentel sugeriu que a sua sigla vai apoiar a candidatura do vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), a prefeitura de Salvador em 2020.

“Eu, particularmente, tenho simpatia por Bruno Reis. É um amigo recente. Me identifiquei de cara. Confio no trabalho de Bruno. É difícil até acompanhar o ritmo que ele vem trabalhando. Com certeza, é o vice-prefeito que mais trabalha no Brasil. A minha vontade é que ele seja o candidato de ACM Neto para a sucessão”, declarou. Pimentel está envolvido em polêmica desde que colocou, sem nomeação, um policial militar para trabalhar na Semtel. Jorge Bruno Guimarães de Souza é ainda acusado por supostamente agredir a ex-mulher. Por causa disto, o secretário terá que ir à Câmara prestar depoimento aos vereadores no dia 13 de março. Tribuna da Bahia

Deixe uma resposta